domingo, agosto 19, 2007

a erosão dos dias

Os dias passam em sucessão contínua desgastando-se sob a acção das tristezas que nos consomem. Há dias plenos, em que as nossas medidas, desobedecendo às leis da gravidade, levitam. No entanto ou porque a pressão aumenta, ou porque a temperatura excede a escala, surgem os dias vazios. O vácuo é a ausência de matéria, sinto-me imaterial, pertencente a um buraco ocluso no centro do Universo.

2 comentários:

pb disse...

É curiosa a forma como explicas o teu estado da Alma recorrendo às leis da quimica e da fisica, mas a vida é mesmo assim, uns dias plenos outros vazios...beijinho

alece disse...

a quem o dizes...
beijo
alece