sábado, abril 25, 2009

imagens tiradas da net
























Telefonemas a meio da noite, movimentações estranhas e a surpresa da escola fechada. As janelas abriram-se e ele, lá estava, a milhares de kilómetros de distância defendendo princípios em que não acreditava, retalhando a sua fresca inocência com dores que o acompanhariam até ao final da sua não muito longa existência. Tingidas de vermelho as suas vivências, jamais seria o mesmo. A importância de não ser ninguém, apenas um peão que ao ser movido faz com que o jogo se desenvolva, não tendo, no entanto, a capacidade de poder dizer não, de decidir.
Um mundo novo surgiu, mas nada do que o mundo velho continha se volatilazou, antes pelo contrário, cristalizou numa forma que para uns se revestiu de brilho e para outros continuou escuro. Coexistem diamantes com simples pedaços de carbono negro.




4 comentários:

Arabica disse...

coexistm.

estrela de alva adormecida.


Um abraço

Teresa Durães disse...

essa coexixtência é uma das condições da vida do ser humano

alecerosana disse...

Arábica, uns escurecem para que outros brilhem

Abraço

alecerosana disse...

Teresa,

Sem dúvida, embora, por vezes, custe a admitir.

:)