quarta-feira, dezembro 03, 2008

O cinzento dos dias

foto tirada da net

Olho pela janela, lá fora o dia apresenta-se em tons cinzentos, indeciso entre a chuva e o sol.
Há dias em que a tristeza me invade, outros em que a alegria me faz correr. No entanto, hoje, num dia pouco cristalino sinto-me amorfa, como se todas as partículas que constituem o meu corpo se tivessem desprendido das ondas que formam a minha essência. De um lado o corpo inerte, sem vontade de fazer seja o que for, do outro lado, a mente, um pouco difusa, um pouco desligada tal como hoje o dia se apresenta.
Percorro todos os cantinhos do meu pensamento e noto que a corrosiva desilusão já quase os atingiu a todos. Aqueles sonhos que nos fazem «pular e avançar como bola colorida nas mãos de uma criança» encontram-se no limiar da razão, o que me faz acreditar que talvez seja altura de desfazer a emoção.
Olho pela janela, uma criança brinca lá em baixo no terraço, ela não sabe, ainda, que o mundo em que vive é constituído essencialmente por «jogos de poder» e que neles o ser é ultrapassado pelo ter.
O amor é um termo que caiu em desuso e serve apenas para conjugar um conjunto de ideias acerca de relacionamentos que conduzem, inevitavelmente, ao ter. Ainda há resistentes, mas são poucos e, na generalidade, são designados por utópicos marginais. Sou uma marginal, semeio flores que não chego a colher por, ingenuamente, deixar que outros, pela calada da noite, o façam antes de mim, mas
não desisto porque existo!

12 comentários:

hora tardia disse...

marginalizo-me contigo. (desculpa o Tu)....espalho uma flor apenas. aqui.


grata.

pela companhia já conjugada no tempo. antigo.


beijo.

Teresa Durães disse...

nunca se deve desistir da nossa integridade

zef disse...

...E viva quem é utópico e, se lhes chamarem marginais, viva quem é utópico marginal. E viva a Alece e, já agora...também sou dos que não desistem: flores para quem de direito!
Um abraço

alecerosana disse...

hora tardia

abraços sem margens :)

alecerosana disse...

Teresa

seria desistir de nós próprios.

alecerosana disse...

Zef

guardo as flores, retribuo com um abraço :)

pb disse...

Deixo-te uma flor e um beijo

pb disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alecerosana disse...

guardo aflor :))

beijos

Arabica disse...

de marginal para marginal:


...de quantas petalas de compoe uma vida?


Será que ficar por detrás de um vidro é viver?

Abraço longo de muitos anos e partilhas...

Arabica disse...

errata: ...de quantas petalas "se" compoe uma vida?

alecerosana disse...

depende da flor:)